Como o corte seletivo de madeira pode afetar a estrutura foliar de uma secundária tardia?

Guilherme Rodrigues Rabelo, Denise Espellet Klein, Maura Da Cunha

Resumo


As características anatômicas de folhas de sol e sombra de Alseis pickelii foram investigadas a fim de se avaliar as consequências do corte seletivo de madeira sobre a estrutura foliar em uma floresta atlântica estacional semidecidual. Folhas expandidas de sol e de sombra foram coletadas em dois distintos setores da mata, setor explorado (área com recente atividade de corte seletivo), e setor preservado. Somente folhas do setor preservado revelaram significantes diferenças de resposta aos regimes de luz, produzindo folhas com características estruturais nitidamente associadas com diferentes níveis de irradiação. Folhas de sol deste setor apresentaram maiores espessuras da superfície adaxial, mesofilo, parênquima paliçádico e lacunoso, parede secundária das fibras e menor área foliar comparada às folhas de sombra. Entretanto, no setor explorado, as cutículas das folhas de sol e sombra não apresentaram diferenças significativas e as áreas foliares das folhas de sol foram maiores que a das folhas de sombra. De acordo com estes resultados, conclui-se que o setor preservado produziu árvores com típicas folhas de “sol” e “sombra”. Em contraste, no setor explorado as árvores apresentaram menor variação nos tipos de folhas, onde nem típicas folhas de “sol” ou de “sombra” foram produzidas, sugerindo menor plasticidade desta espécie secundária tardia nesta área.

Palavras-chave


corte seletivo, plasticidade foliar, folhas de sol-sombra, estrutura foliar, floresta de tabuleiros

Texto completo:

PDF (English)


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.