Paisagem, estrutura e composição florística de um parque urbano em Manaus, Amazonas

Eduardo da Silva Pinheiro, Jan Martinot Martiont, Davi Grijó Cavalcante, Mariza Alves de Macedo, André Zumak Azevedo Nascimento, Jenifer Pereira Castilho Marques

Resumo


A conservação dos ecossistemas de áreas protegidas inseridas em paisagens urbanas é um dos desafios para as instituições responsáveis por sua gestão. O conhecimento desses ecossistemas e sua distribuição espacial são essenciais para direcionar seu manejo. Neste estudo foram analisadas as unidades e métricas de paisagem, a estrutura e composição florística das Florestas de encosta e baixio do Parque Estadual Sumaúma, Manaus/AM. Trinta parcelas de 20x20 m foram estabelecidas e, identificados e medidos os indivíduos com DAP ³ 5 cm. No Parque há cinco unidades de paisagem: Floresta de encosta, Floresta de baixio, Campo antrópico, Solo exposto e Edificações. Os índices de forma e dimensão fractal demonstraram que as paisagens florestais tendem para uma forma não-circular, o que indica a necessidade de maior controle de suas bordas. Foram registradas 196 espécies arbóreas, pertencentes a 134 gêneros e 58 famílias. As Florestas de encosta e baixio apresentam diversidade elevada, ainda que a vegetação secundária predomine. Monitoramento dessas unidades vegetacionais por meio de parcelas permanentes são recomendados para orientar ações voltadas para conservação e recuperação de áreas alteradas no Parque.

Palavras-chave


Métricas da paisagem; Amazônia; Fragmento florestal; SIG

Texto completo:

PDF


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.