Crescimento de mudas de Schizolobium em diferentes sustratos e níveis de irrigação

Débora Zumkeller Sabonaro

Resumo


Este trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento de mudas de guapuruvu (Schizolobium parahyba (Vell.) Blake) crescidas em substratos constituídos por misturas de cinco materiais, em diferentes combinações, bem como analisar a influência da irrigação no crescimento das mudas em viveiro. O experimento foi instalado no Departamento de Engenharia Rural da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP, Campus de Jaboticabal – SP, Brasil. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado consistindo de 30 tratamentos num esquema fatorial 15 × 2 (15 substratos e 2 níveis de irrigação), em 4 repetições. Os substratos foram compostos por combinações de diferentes materiais: Composto de lixo urbano, Plantmax®, esterco bovino curtido, vermiculita e solo. Para o estudo do crescimento das mudas, as seguintes características foram avaliadas: altura da parte aérea (H), o diâmetro do colo (D), o número de folhas, o peso da massa seca da parte aérea, do sistema radicular, e peso total, a relação H/D, o Índice de Qualidade de Dickson e a relação altura da parte aérea/ peso da massa seca da parte aérea. As três primeiras características foram medidas aos 20, 35, 50 e 65 dias após a semeadura. A análise dos resultados obtidos permitiu concluir que o composto de lixo urbano favoreceu o crescimento das mudas de Schizolobium parahyba. Quanto aos níveis de irrigação testados, pôde-se verificar que houve diferenças estatísticas e o nível de irrigação 150% ET se destacou em relação ao 100% ET.

Palavras-chave


composto de lixo urbano, fertilidade do solo, espécies nativas

Texto completo:

PDF (English)


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.