Fenologia de Paratecoma peroba (Bignoniaceae) em uma floresta estacional semidecidual do norte fluminense, Brasil

Beatriz Lins, Marcelo Nascimento

Resumo


Estudos fenológicos auxiliam na compreensão do comportamento das espécies em resposta a alterações no ambiente
e são também importantes para a conservação e manejo das mesmas. A fenologia de Paratecoma peroba (Record &
Mell) Kuhlm. foi estudada no período de outubro/2005 a dezembro/2007 na Mata do Carvão (Estação Ecológica
Estadual de Guaxindiba), São Francisco do Itabapoana, RJ. As observações foram realizadas mensalmente, exceto
durante a fase de floração que ocorreram em intervalos quinzenais. Acompanharam-se 42 indivíduos que apresentaram
comportamento fenológico sazonal, com a senescência foliar ocorrendo no início da estação seca e a queda foliar entre
meados e final desta mesma estação. O brotamento de novas folhas ocorreu no início da estação chuvosa. As
percentagens de Fournier encontradas para as fenofases reprodutivas foram baixas e somente indivíduos com DAP >
16 cm apresentaram botões florais. No final da estação seca de 2005, os indivíduos apresentaram fenofases reprodutivas,
com a floração ocorrendo na transição da estação seca para chuvosa e a frutificação foi longa (cerca de um ano) tendo
início na estação chuvosa (novembro), com os frutos dispersando as sementes aladas no início da estação chuvosa
seguinte. Nos anos seguintes, 2006 a 2008, não foi observado evento de floração. A espécie foi caracterizada como
decídua, apresentando periodicidade de floração supra-anual.

Palavras-chave


brotamento, botões florais, fenologia, Mata atlântica, senescência

Texto completo:

PDF


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.