Desmodesmus e Scenedesmus (Scenedesmaceae, Sphaeropleales, Chlorophyceae) em ambientes aquáticos na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil

Guilherme Hentschke, Lezilda Torgan

Resumo


Este estudo trata da flora de Desmodesmus An, Friedl & Hegew. e Scenedesmus Meyen, encontrada em lagoas
isoladas, lagoas interligadas, banhados, açudes e ambientes lóticos da Planície Costeira do Rio Grande do Sul. A
composição taxonômica e as relações entre a riqueza e a densidade com as variáveis temperatura e pH foram
avaliadas. O estudo baseou-se em 41 amostragens efetuadas no outono (período de águas altas) e na primavera
(período de águas baixas) de 2003. Treze espécies e três variedades de Desmodesmus, e duas espécies e uma
variedade de Scenedesmus foram identificadas. Dentre essas espécies, quatro combinações novas (Desmodesmus
granulatus (W.& G.S. West.) Hentschke & Torgan, D. heteracanthus (Guerr.) Hentschke & Torgan,
D. microspina (Chod.) Hentschke & Torgan e D. spinoso-aculeolatus (Chod.) Hentschke & Torgan) são propostas.
As maiores riquezas e densidades foram observadas onde o pH apresentou valor mais baixo. A média de
densidade (ind.mL-1) de Desmodesmus e Scenedesmus na primavera foi significativamente maior que a média
obtida no outono, devido provavelmente aos maiores valores de temperatura da água, como também à diminuição
do nível de água, o que possibilitou a maior concentração de organismos.

Palavras-chave


Chlorophyta, densidade, hidroperíodo, riqueza, taxonomia

Texto completo:

PDF


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.