Composição florística e chave de identificação das macrófitas aquáticas ocorrentes em reservatórios do estado de Pernambuco

Liliane Ferreira Lima, Simone Santos Lira Silva, Carmen Silvia Zickel

Resumo


Os estudos florísticos e taxonômicos de macrófitas aquáticas contribuem para a quantificação da flora, vislumbrando a riqueza e diversidade presente nos ecossistemas aquáticos. O presente estudo objetiva caracterizar a composição florística, fornecer chaves de identificação e detectar as formas biológicas das macrófitas aquáticas presentes em três reservatórios de abastecimento público, localizados em diferentes regiões fitogeográficas do estado de Pernambuco (Zona da Mata/Litoral, Agreste e Sertão). As coletas foram realizadas no período de abril de 2007 a fevereiro de 2010. Foram coletados indivíduos férteis ou não, encontrados na margem e interior dos reservatórios. Foram amostradas 59 espécies e 23 famílias, entre as quais foram mais representativas: Fabaceae (10 espécies), Asteraceae (9), Poaceae (8) e Cyperaceae (6). Dentre formas biológicas, as mais comuns foram as anfíbias com 36 espécies (61,01%) e as emergentes, com 14 espécies (23,73%). Comparativamente a outros estudos florísticos foi observado que as famílias mais representativas encontradas nesse estudo também são comuns a outros ecossistemas aquáticos. A elevada representatividade das anfíbias e emergentes deve-se, principalmente, a resistência dessas espécies a variação do volume de água nos reservatórios. Por se localizarem em diferentes zonas fitogeográficas, a flora dos reservatórios mostra-se bem distinta, com apenas uma espécie em comum.

Palavras-chave


ecossistemas aquáticos, Nordeste do Brasil, plantas aquáticas, taxonomia

Texto completo:

PDF


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.