Existe utilização efetiva dos recursos vegetais conhecidos em comunidades caiçaras da Ilha do Cardoso, estado de São Paulo, Brasil?

Tatiana Mota Miranda, Natalia Hanazaki, José Silvio Govone, Daniela Mota Miranda Alves

Resumo


Resumo
O presente trabalho buscou verificar se os recursos vegetais da Ilha do Cardoso são efetivamente usados pelos seus
caiçaras, além de avaliar se a origem biogeográfica e a finalidade de uso das plantas, bem como se fatores sócioeconômicos
influem no conhecimento local. O estudo consistiu na realização de 51 entrevistas semi-estruturadas,
com residentes do local há pelo menos cinco anos e maiores de 18 anos. Os resultados permitiram-nos concluir
que os entrevistados retêm amplo e diverso conhecimento sobre plantas e que grande parte do que conhecem é
por eles utilizado (82%). As plantas mais conhecidas são em sua maioria nativas, apesar de verificarmos maior
proporção de uso entre as exóticas (95%). O conhecimento e uso variaram conforme a categoria de uso dos
recursos e se mostraram, de modo geral, equivalentes em relação à idade e gênero dos informantes. Em relação
à atividade exercida, constatou-se que as donas de casa usam um maior número de plantas exóticas medicinais,
que os pescadores conhecem e usam mais plantas nativas manufatureiras e que monitores ambientais e os que
exercem atividades relacionadas ao turismo demonstraram conhecimento semelhante, predominando o de
plantas medicinais, apesar de menos usadas, em comparação com os de outras atividades profissionais.
Palavras-chave: etnobotânica, conhecimento local, Mata Atlântica, uso de recursos.
Abstract
This study aims to investigate if plant resources are effective used by caiçaras’ communities of the Cardoso Island.
We also want to verify if the biogeografic origin of plants, their uses and socioeconomic factors influence the
locals’ knowledge. We carried out 51 semi-structured interviews with people who have been living there for at
least 5 years, who were older than 18. We concluded that the interviewees’ knowledge is still diverse and that most
of the plants known are used by them (82%). Native plants are largely known, while the exotic ones are the most
used (95%). Knowledge and use vary according to the use of plants, although they were very similar, considering
the interviewees’ age and gender. We also realized that housewives use a large quantity of medicinal plants, which
are mainly the exotic ones. Fishermen know and use native plants, usually for handicraft purposes. The environmental
guides and people, whose job is tourism related, have a similar knowledge, especially about medicinal plants,
which are less used when compared with the other professional activities.
Key words: ethnobotany, local knowledge, Atlantic Forest, resource use.

Palavras-chave


etnobotânica; caiçaras; conhecimento local; Mata Atlântica; uso de recursos

Texto completo:

PDF


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.