Leguminosae em savanas do estuário amazônico brasileiro

Wanderson Luis Silva

Resumo


As savanas do estuário amazônico são formações ainda pouco estudadas e se estendem do estado do Pará ao do Amapá. Estas áreas são consideradas de extrema importância biológica para a conservação, haja vista sua grande diversidade florística, tendo as Leguminosae como um dos componentes dominantes. Com o objetivo de identificar a diversidade da família nestas áreas, foram realizadas coletas entre maio e junho/2010 e junho e julho/2011, sendo a lista de espécies complementada com dados das coleções dos herbários MG e IAN. As Leguminosae foram representadas por 19 gêneros e 33 espécies. A subfamília Papilionoideae apresentou maior número de gêneros e espécies (16 e 26, respectivamente), seguida de Caesalpinioideae (um gênero e seis espécies) e Mimosoideae (uma espécie). Entre as espécies estudadas na área, houve predomínio de herbáceas, trepadeiras lenhosas (lianas) e herbáceas e arbustos ou subarbustos, ocorrendo apenas dois representantes arbóreos. Os gêneros com maior diversidade de espécies nas áreas foram: Chamaecrista (seis), Aeschynomene, Clitoria e Stylosanthes (três cada um). Tephrosia sessiliflora representa uma nova ocorrência para o estado do Amapá.

 

Leguminosae in savannas of the Brazilian amazon estuary

Abstract

The savannas of the Amazon River estuary are poorly studied formations, extending through the northern Brazilian states of Pará and Amapá. These areas are considered to be of extreme importance for biological conservation because of their great floristic diversity in which the Fabaceae figures as a dominant component. In order to characterize the diversity of this family in savannas, botanical collections were carried out between May-June of 2010 and June-July of 2011, as well as herbarium research undertaken in the MPEG and IAN herbaria in Belém, Brazil. The Leguminosae were represented by 33 species in 19 genera. The subfamily Papilionoideae showed the largest number of species (26) and genera (16), followed by Caesalpinioideae (one genus with six species) and Mimosoideae (one species). Among the studied species in the area, there was a predominance of herbs, woody vines (lianas), and shrubs, with only two species of trees. The most species-rich genera in the area were: Chamaecrista (6), Aeschynomene, Clitoria, and Stylosanthes (3 spp. in each genus). Tephrosia sessiliflora was registered as a new record for the state of Amapá.


Palavras-chave


Amazônia, diversidade, Fabaceae, vegetação não-florestal, Amazonian, diversity, non-forest vegetation

Texto completo:

PDF (artigo / paper)


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.