Reproductive biology of Echinodorus grandiflorus (Alismataceae): evidence of self-sterility in populations of the state of São Paulo

Emerson Ricardo Pansarin, Ludmila Mickeliunas Pansarin

Resumo


Resumo
A biologia floral e reprodutiva de Echinodorus grandiflorus (Cham. & Schltdl.) Micheli foram estudadas em populações
nativas do interior do estado de São Paulo. A espécie floresce no verão e suas flores oferecem tanto néctar quanto pólen
como recurso. O néctar é secretado por nectários localizados na base dos carpelos marginais, opostos às pétalas. Os
polinizadores (abelhas sociais e solitárias), no entanto, foram observados coletando apenas pólen. As visitas, que
podem durar de um a poucos segundos até mais de um minuto, acontecem desde o momento da abertura das flores
(ca. 5:30 h) até o fenecimento. Cada flor dura cerca de oito horas. Todos os indivíduos das populações produzem
apenas flores hermafroditas. A porcentagem de grãos de pólen viáveis é de 75%. As populações estudadas são autoincompatíveis
e, como conseqüência, polinizadores são necessários para transferência de pólen. Em condições
naturais e a partir das polinizações cruzadas realizadas manualmente, todos os receptáculos apresentaram aquênios
maduros. Através das análises dos tubos polínicos das flores autopolinizadas manualmente, e devido ao fato dos
aquênios derivados desse tratamento abortarem cerca de 30 dias a partir das autopolinizações, aparentemente, as
populações de E. grandiflorus estudadas apresentam um mecanismo de auto-esterilidade de ação tardia.
Palavras-chave: Alismataceae, auto-compatibilidade, biologia da polinização.
Abstract
The reproductive biology and the pollination of Echinodorus grandiflorus (Cham. & Schltdl.) Micheli were studied
in populations native to interior of the State of São Paulo, Brazil. This species blossoms in summer and its flowers offer
both nectar and pollen as rewards to pollinators. Nectar is produced in nectaries located at the base of the marginal
carpels, opposite the petals. However, the effective pollinators (social and solitary bees), were recorded collecting
pollen only. Visits, which can last from one or a few seconds to more than one minute, occur during the whole flower
lifespan. Each flower opens at about 5:30 a.m. and lasts circa eight hours. All plants in the studied populations produce
only hermaphrodite flowers. Percentage of pollen viability is 75%. The studied populations are self-incompatible
and, as a consequence, pollinators are needed to transfer pollen among individuals. In natural conditions and after
hand cross-pollinations, all receptacles presented mature achenes. Based on the analyses of pollen tube growth
from hand self-pollinated flowers, and as a consequence of achenes abortion circa 30 days after self-pollinations,
the populations of E. grandiflorus studied apparently presents a mechanism of late-acting self-sterility.
Key words: Alismataceae, pollination biology, self-compatibility.

Palavras-chave


auto-esterilidade, biologia floral, polinização

Texto completo:

PDF


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.