Lycopodiaceae in Brazil. Conspectus of the family I.The genera Lycopodium, Austrolycopodium, Diphasium, and Diphasiastrum

Paulo G. Windisch, Benjamin Øllgaard

Resumo


Abstract

A conspectus of the Lycopodiaceae in Brazil is presented, following a generic classification based on anatomy, chromosome numbers, spores and gametophytes, as well as recent molecular studies. The species of Lycopodiaceae occurring in Brazil, traditionally treated conservatively, were grouped in three genera: Lycopodium, Lycopodiella, and Huperzia. Within each genus, the diversity (treated under various subgenera, sections, and subsections) has been discussed. In our new approach, these three genera are treated as subfamilies Lycopodiodeae (four genera in Brazil), Lycopodielloideae (three genera in Brazil), and Huperzioideae (two genera in Brazil). Branching patterns and morphological diversity of vegetative leaves and sporophylls, as well as morphology of sporangia and spores in the different groups, are discussed in a brief review. We provide keys to identification of subfamilies and genera represented in Brazil. The species of Lycopodioideae, genera Lycopodium (s.str.), Austrolycopodium, Diphasium, and Diphasiastrum (one species in the first three genera, two in Diphasiastrum - one of them new) are treated in detail, with descriptions, illustrations (or references to illustrations), and comments on habitat and distribution.

Lycopodiaceae no Brasil. Conspecto da família I. Os gêneros Lycopodium, Austrolycopodium, Diphasium e Diphasiastrum

Resumo

É apresentado um conspecto das licopodiáceas ocorrentes na flora do Brasil, seguindo classificação genérica baseada em anatomia, números cromossômicos, esporos e gametófitos, bem como as evidências de recentes estudos moleculares. Os representantes de Lycopodiaceae eram tradicionalmente tratados de maneira conservadora, agrupados em três gêneros: Lycopodium, Lycopodiella e Huperzia, tratando sua diversidade em subgêneros, secções e sub-secções. Na nova abordagem, estes três gêneros passam a ser tratados como subfamílias, a saber: Lycopodioideae (quatro gêneros no Brasil), Lycopodielloideae (três gêneros) e Huperzioideae (dois gêneros). Os padrões de ramificação, a variabilidade na morfologia das folhas vegetativas e esporofilos, bem como a morfologia dos esporângios e esporos nos diferentes grupos são discutidos em breve resenha da terminologia adotada. É apresentada uma chave de identificação para as subfamílias e seus gêneros no Brasil. As espécies de Lycopodioidea, gêneros Lycopodium (s.str.), Austrolycopodium, Diphasium e Diphasiastrum (uma espécie em cada um dos três primeiros, duas in Diphasiastrum sendo uma nova para a ciência), são tratadas em detalhe, com apresentação de chaves, descrições, ilustrações (ou referências a ilustrações), bem como comentários sobre habitats e distribuição.



Palavras-chave


taxonomy, lycophytes, diversity, floristics, phytogeography, taxonomia, licófitas, diversidade, florística, fitogeografia

Texto completo:

PDF (artigo / paper)


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.