Estrutura e diversidade arbórea da Floresta Estacional Semidecidual secundária no Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora

Pablo Salles de Brito, Fabricio Alvim Carvalho

Resumo


Este estudo avaliou a estrutura e diversidade da comunidade arbórea da Floresta Estacional Semidecidual secundária no Jardim Botânico da UFJF (Juiz de Fora, MG). As árvores (DAP ≥ 5 cm) foram amostradas em 25 parcelas aleatórias de 20 × 20 m. Foram amostrados 2.535 indivíduos, sendo 385 mortos em pé e 2.150 indivíduos vivos, pertencentes a 105 espécies e 39 famílias. Como reflexo da forte dominância ecológica, o valor do índice de diversidade de espécies de Shannon (H’ = 3,30 nats.ind-1) foi baixo em comparação com florestas mais maduras da região. As árvores mortas em pé representaram 15,2% do total de indivíduos, valor elevado quando comparado com outras florestas da região. Uma análise de correspondência distendida (DCA) mostrou baixa heterogeneidade florística interna. Houve predominância de árvores pertencentes a estágios sucessionais iniciais (pioneiras e secundárias iniciais). Os resultados demonstram que, embora o fragmento florestal possua tempo de regeneração natural superior a 70 anos, a comunidade arbórea apresenta um processo de sucessão aparentemente lento, característica de uma floresta imatura. Em contrapartida, a área possui espécies ameaçadas de extinção e famílias características de floresta madura (Lauraceae e Myrtaceae) com boa representatividade. Assim, o fragmento é importante para a preservação da biodiversidade regional.

Tree structure and diversity in a secondary Semideciduous Seasonal Forest in the Juiz de Fora Federal University Botanical Garden

Abstract

This study aimed to evaluate the structure and diversity of the tree community in a secondary semidecidous forest at UFJF Botanical Garden (Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil). The trees (dbh ≥ 5 cm) were sampled at 25 random plots of 20 m × 20 m. A total of 2535 individuals were sampled, 385 standing dead and 2150 life, belonging to 105 species and 39 families. As a reflection of strong ecological dominance, the index value of species diversity (Shannon H’= 3.30 nats.ind-1) was low compared to secondary forests of the region. The standing dead trees represent 15.2% of individuals, a high proportion compared to secondary forests. Detrended correspondence analysis (DCA) resulted in short gradients, showing a low internal species heterogeneity. There was a strong predominance of species of early succession stages (pioneer and early secondary). The results show that, although the forest has undergone over 70 years of natural regeneration, the tree community presents a slow succession process, with low diversity and characteristics of an immature forest. In contrast, the area has endangered species and some families typical of mature forest (Lauraceae and Myrtaceae). In other words, the fragment is important for the preservation of regional biodiversity.



Palavras-chave


fitossociologia, parcelas permanentes, sucessão ecológica, conservação, Floresta Atlântica, phytosociology, permanent plots, ecological succession, conservation, Atlantic Forest



Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.