Biologia reprodutiva de Jacquinia armillaris (Primulaceae): uma espécie endêmica das restingas Brasileiras

Mariana Andrich, Márcio Lacerda Lopes Martins, Luciana Dias Thomaz, Letícia da Silva Brito, Rodrigo Lemes Martins

Resumo


Resumo
Jacquinia armillaris é uma espécie que ocorre no litoral nordeste e sudeste do Brasil em formações sujeitas a intenso processo de fragmentação. Para melhor entendimento da ecologia de J. armillaris em seu habitat natural esse trabalho avaliou a biologia reprodutiva dessa espécie na restinga do Parque Estadual Paulo César Vinha, Espírito Santo, Brasil. Por meio da descrição de eventos relacionados à floração, morfologia das flores, receptividade estigmática, sistema de reprodução, viabilidade polínica e comportamento dos visitantes florais, observou-se que Jacquinia armillaris apresenta características da síndrome de cantarofilia e visitação de dois grupos de Coleoptera: Carpophilus sp. (Nitidulidae) e Horistonotus sp. (Elateridae). Os dados também sugerem que a espécie é autocompatível, porém os testes de cruzamento revelam que a espécie depende da polinização promovida pelos visitantes florais. A espécie não apresentou agamospermia e crescimento clonal, o que somado a uma baixa produção de pólen viável, a síndrome de cantarofilia e outros rigores comuns em ambientes de restinga pode resultar em anos com baixa produção de frutos.


Abstract
Jacquinia armillaris occurs in the coastal zone of Northeast and Southeast Brazil in greatly reworked estuarine landscapes. For a better understanding of the ecology of J. armillaris in its natural habitat, this study assessed the reproductive biology of this species in the restinga of Parque Estadual Paulo César Vinha, Espírito Santo, Brazil. According to the data on flowering, floral morphology, stigmatic receptivity, reproductive system, pollen viability, and behavior of floral visitors, Jacquinia armillaris showed characteristics of cantarophily syndrome and is visited by two Coleopteras: Carpophilus sp. (Nitidulidae) and Horistonotus sp. (Elateridae). The data suggest that the species is self-compatible. However, J. armillaris depends on pollination promoted by floral visitors. Absence of agamospermy and clonal growth, plus low viable production of pollen, cantharophily and common restinga rigor are discussed as responsible factors for low fruit set, consequently producing stochastic variation in seed recruitment.


Palavras-chave


Jacquinia, cantarofilia, biologia reprodutiva, restinga, Jacquinia, cantarophily, reproductive biology, Brazilian sandy coastal plain

Texto completo:

PDF (artigo / paper)


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.