Comparative wood anatomy of root and stem of Citharexylum myrianthum Cham. (Verbenaceae)

Carmen Regina Marcati, Leandro Roberto Longo, Alex Wiedenhoeft, Claudia Franca Barros

Resumo


Abstract

Root and stem wood anatomy of C. myrianthum (Verbenaceae) from a semideciduous seasonal forest in Botucatu municipality (22º52’20”S and 48º26’37”W), São Paulo state, Brazil, were studied. Growth increments demarcated by semi-ring porosity and marginal bands of axial parenchyma were observed in the wood of both root and stem. Many qualitative features were the same in both root and stem: fine helical thickenings, and simple and multiple perforation plates in vessel elements; large quantities of axial parenchyma in the growth rings, grading from marginal bands and confluent forming irregular bands in earlywood to lozenge aliform in latewood; axial parenchyma cells forked, and varied wall projections and undulations; septate fibres; forked and diverse fibre endings. Quantitative features differing between root and stem wood were evaluated using student’s t-test, and vessel frequency, vessel element length, vessel diameter, ray height, and vulnerability and mesomorphy indices differed significantly. Root wood had lower frequency of vessels, narrower and longer vessel elements, and taller rays than wood of the stem. The calculated vulnerability and mesomorphy indices indicated that C. myrianthum plants are mesomorphic. Roots seem to be more susceptible to water stress than the stem.

Anatomia comparada da madeira de raiz e caule em Citharexylum myrianthum (Verbenaceae)

Resumo

A anatomia da madeira da raiz e do caule de Citharexylum myrianthum (Verbenaceae) que ocorre em uma área de floresta estacional semidecídua próximo à cidade de Botucatu (22º52’20”S e 48º26’37”W), estado de São Paulo, Brasil, foi estudada. Camadas de crescimento distintas, demarcadas por anel semi-poroso e faixas marginais de parênquima axial foram observadas em ambos os órgãos. As características qualitativas observadas tanto em raiz quanto em caule foram: espessamentos helicoidais finos e placas de perfuração simples e múltiplas em elementos de vaso; grandes quantidades de parênquima axial nos anéis de crescimento, em faixas marginais a confluente formando faixas irregulares no lenho inicial a aliforme losangular no lenho tardio; células do parênquima axial bifurcadas, com projeções e ondulações na parede; fibras septadas; fibras bifurcadas e com diversas terminações. Na análise quantitativa comparativa entre raiz e caule foi aplicado teste t-student que mostrou diferenças significativas na frequência e diâmetro de vasos; comprimento dos elementos de vaso; altura dos raios; índices de vulnerabilidade e mesomorfia. A madeira da raiz teve menor frequência de vasos, vasos com menor diâmetro e elementos mais longos, e raios mais altos. Os índices de vulnerabilidade e mesomorfia indicaram que as plantas de C. myrianthum são mesomórficas. As raízes parecem estar mais susceptíveis ao estresse hídrico do que os caules.



Palavras-chave


secondary xylem, semideciduous seasonal forest, wood anatomy, anatomia da madeira, floresta estacional semidecídua, xilema secundário

Texto completo:

PDF (artigo / paper)


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.