Morphological study of fruits, seeds and embryo in the tropical tribe Dipterygeae (Leguminosae-Papilionoideae)

Rafael Barbosa Pinto, Vanessa Maria da Costa Rodrigues Francisco, Vidal de Freitas Mansano

Resumo


Abstract

This work analyses and describes fruit, seed and embryo morphology of 12 Dipterygeae species. The fruit is quite distinct among genera, being a legume in Taralea, a drupoid legume in Dipteryx and a cryptosamara in Pterodon. It was observed that the three genera present distinct morphological characteristics in the epicarp, mesocarp and endocarp. These structures are strongly associated with the dispersal syndromes presented by the genera. Embryonic descriptions are provided for the first time in this manuscript for the three genera presented here and the main diagnostic characteristics are: (1) a gradual extent of development of the hypocotyl-radicle axis from Taralea (undeveloped) to Dipteryx (the most developed); (2) the plumules are entire in Taralea and pinnate in Dipteryx and Pterodon; (3) a cleft below the hypocotyl-radicle axis in Taralea, absent in the other genera, because of the strongly cordate base of the cotyledonar leaves; (4) differences in the degree of development of the hypocotyl-radicle axis between D. alata, D. rosea and D. micrantha. Dipterygeae presents a noticeable diversity of fruit, seed and embryo, Taralea being the most distinct of all. The results of this morphological analysis suggest an evolutive path for the diaspores in the clade, based on phylogenetic studies which show Taralea as sister to the clade constituted by Dipteryx and Pterodon.

Estudo morfológico de frutos, sementes e embriões na tribo tropical Dipterygeae

Resumo

O presente trabalho analisa e descreve a morfologia de frutos, sementes e embriões de 12 espécies de Dipterygeae. O fruto é consideravelmente distinto entre os gêneros, sendo um legume em Taralea, um legume drupoide em Dipteryx e uma criptossâmara em Pterodon. Foi observado que os três gêneros apresentam características morfológicas distintas no epicarpo, mesocarpo e endocarpo. Essas estruturas são fortemente associadas com as síndromes de dispersão apresentadas pelos três diferentes gêneros. Descrições completas dos embriões são apresentadas pela primeira vez neste manuscrito para os três gêneros e as principais características diagnósticas encontradas são: (1) um gradual desenvolvimento do eixo hipocótilo-radícula de Taralea (não desenvolvido) a Dipteryx (bem desenvolvido); (2) as plúmulas são inteiras em Taralea e pinadas em Dipteryx e Pterodon; (3) uma fenda abaixo do eixo hipocótilo- radícula em Taralea, ausente nos outros dois gêneros, devido à base fortemente cordada das folhas cotiledonares; (4) diferenças no grau de desenvolvimento do eixo hipocótilo-radícula entre D. alata, D. rosea e D. micrantha. Dipterygeae apresenta uma notável diversidade de frutos, sementes e embriões, sendo os mais distintos encontrados em Taralea. Os resultados destas análises morfológicas sugerem um caminho evolutivo para os diásporos dentro do clado, com base nos estudos filogenéticos que apontam Taralea como irmã do clado constituído por Dipteryx e Pterodon.



Palavras-chave


diaspores, dispersion, taxonomy, Fabaceae, diásporos, dispersão, taxonomia

Texto completo:

PDF (artigo / paper)


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.