Morfologia das plântulas, anatomia e venação dos cotilédones e eofilos de três espécies de Mimosa (Fabaceae, Mimosoideae)

Jonathas Henrique Georg Oliveira

Resumo


A fase pós-seminal é uma das mais críticas do ciclo de vida dos vegetais, responsável pelo estabelecimento do indivíduo. Mimosa é um gênero amplo, com espécies utilizadas para recuperação de áreas degradadas; o conhecimento de fases juvenis é indispensável para a identificação no campo. Este trabalho compara a morfologia das plântulas, a anatomia e a venação dos cotilédones e eofilos de Mimosa daleoides, M. dolens var. anisitsii e M. orthacantha, adotando métodos usuais em morfologia e microscopia de luz. A germinação ocorre entre um e três dias. São plântulas fanero-epígeo-foliáceas, com expansão dos cotilédones entre dois a cinco dias após a germinação; cotilédones semelhantes, actinódromos e anfiestomáticos. A filotaxia dos cotilédones é oposta e dos eofilos é alterna. O número de pares de folíolos no primeiro eofilo varia de dois a três em M. daleoides e M. dolens var. anisitsii e de cinco a sete em M. orthacantha. O limbo foliolar apresenta anatomia semelhante entre as espécies, é anfiestomático, dorsiventral, com uma camada de parênquima paliçádico bem desenvolvida; a epiderme de M. dolens var. anisitsii apresenta idioblastos fenólicos e apêndices lignificados no bordo foliolar. O padrão de venação é broquidódromo, com algumas variações em M. orthacantha. Os resultados obtidos permitem a identificação de espécies de Mimosa em sua fase juvenil, fornecendo dados que podem apoiar estudos taxonômicos e ecológicos com o gênero.

Seedling morphology, anatomy and venation of the cotyledons and eophylls of Mimosa

Abstract

The post-seminal phase is the most critical on life cycle of plants, responsible for establishing a new individual. Mimosa is a large genus comprising species used for recovery of degraded areas; the knowledge of their juvenile stages is essential for their identification. This article describes and compares the seedling morphology, anatomy and venation of the cotyledons and eophylls of Mimosa daleoides, M. dolens var. anisitsii and M. orthacantha, adopting usual methods in morphology and light microscopy. The germination occurs between one and three days. Seedlings are phanero-epigeal-foliaceous, with expansion of cotyledons between two to five days after germination; cotyledons are similar, actinodromous and amphistomatic. The phyllotaxy of the cotyledons is opposite and of the eophylls is alternate. The number of leaflet pairs in the first eophyll ranges from two to three in M. dolens and M. daleoides var. anisitsii and from five to seven in M. orthacantha. The leaflet blade is anatomically similar between the species: amphistomatic, dorsiventral, with a well-developed layer of palisade parenchyma. Phenolic idioblasts are present throughout the epidermis of M. dolens var. anisitsii, which also displays lignified appendices in the leaflet edge. The venation pattern is brochidodromous, with some variations in M. orthacantha. The results allow the identification of Mimosa species in their juvenile stage, providing data that can support taxonomic and ecological studies of the genus.

 


Palavras-chave


desenvolvimento pós-seminal, eofilo, heterofilia juvenil, venação, eophyll, post-seminal development, juvenile heterophylly, venation

Texto completo:

PDF (artigo / paper)


Esta publicação é filiada à ABEC

Licença Creative Commons
Rodriguésia - Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported License.
A licença se aplica a todos os trabalhos disponíveis no site rodriguesia.jbrj.gov.br.